quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

melodia do abismo

o abismo sim canta..

sinto o gosto de um abismo entre nós
como uma travessia de infinito
no meio dos nossos olhos calados

sua boca muda
seu vestido gasto de poeira
das nossas areias que ainda não se foram
porque os dias sempre seguram os nomes e as vindas

suas mãos tocando o piano
seu cabelo sempre em fogo
lembrando junhos sob meus ombros

sinto que o abismo se estica
o silêncio,
as horas
as músicas amarelas

temos ainda tempo?
no abismo tem sol?

não sabemos

aqui,
jaz a vida cheia de nadas acumulando nossos absurdos,

não te ouvir, não te falar bom dia
não te saber

morrer é viver o absurdo

o abismo traga esses indizíveis,
o abismo que não é morte e canta

mas pode ser que o inferno seja mesmo isso
de te ler,
e não te cantar;

como arder o seu nome todos os dias,
sem nenhum bom dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário