sábado, 25 de junho de 2016

infinito

eu nunca amei assim
o que não é sequer de nome
amor

então espero que novembro chegue
e ainda não te traga
inteiro

que você venha com esses versos cortados
como a manhã também não vem toda
o sol todo lá longe,
como um raio
que você venha apenas um feixe

e que se confunda com peixe ou nada

mas que você venha isso que eu não sei
e que eu quero continuar
olhando

Nenhum comentário:

Postar um comentário